Videos

Publicado em 28 de jan de 2016. O novo boletim divulgado nesta quarta-feira (27) aponta também que 270 casos já tiveram confirmação de microcefalia, sendo que 6 com relação ao vírus Zika. Outros 462 casos notificados já foram descartados. Ao todo, 4.180 casos suspeitos de microcefalia foram registrados até 23 de janeiro.

Alunos de farmácia da FPS conhecem a estrutura Lafepe


Estudantes do 6º período do curso de Farmácia da Faculdade Pernambucana de                  Saúde (FPS) estiveram no Lafepe na manhã da quarta-feira, dia 31. 

No laboratório pernambucano, eles conheceram os galpões de armazenamento da matéria-prima para produção de medicamentos, estoque de embalagens, etiquetas, bulas, até o produto final, pronto para distribuição junto ao mercado consumidor, o que inclui o Ministério da Saúde e as 37 farmácias da rede Lafepe.


Formado por sete alunos, o grupo conheceu, ainda, a tecnologia adotada pelo Lafepe para tratamento da água e as áreas onde são produzidos os medicamentos. Em cada espaço visitado, os estudantes puderam conferir o padrão de qualidade do laboratório pernambucano, que se tornou referência no setor farmacêutico e acadêmico.




Empresas de alimentos e cooperativas podem contar com as análises do Tecpar

Cooperativas do interior do Paraná e empresas do ramo alimentício podem enviar suas amostras de alimentos para que o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) avalie a conformidade dos produtos vegetais comercializados no país e destinados à exportação. Essas análises são feitas pelo Centro de Tecnologia em Saúde e Meio Ambiente do instituto.

O laboratório de cromatografia do Centro de Tecnologia em Saúde e Meio Ambiente do Tecpar possui, de acordo com a gerente do centro, Daniele Adão, equipamentos para a identificação e quantificação de compostos orgânicos e inorgânicos presentes em matrizes como solo, água, efluentes e alimentos.

O laboratório é equipado com Sistema de Cromatografia a Gás Acoplado a Espectrômetro de Massas (GC-MS/MS), Sistema de Cromatografia Líquida Acoplada a Espectrômetro de Massas Sequencial (LC-MS/MS), Cromatógrafo à Líquido de Alta Resolução (HPLC), Cromatógrafo de Íons, Cromatógrafo a Gás por Captura Eletrônica, Cromatógrafo a Gás por ionização de chama e Cromatógrafo a Gás com detecção por termoiônico específico.


Todos esses equipamentos, pontua Daniele, analisam a presença de agrotóxicos em produtos agrícolas e, também, poluentes orgânicos em amostras ambientais. “As análises cromatográficas são aplicáveis para determinar resíduos de contaminantes orgânicos, além de composição nutricional, tais como vitaminas, e teor de aditivos em alimentos”, explica.
Outros produtos avaliados são aqueles que compõem a merenda escolar servida na rede pública estadual de ensino. Entre os alimentos cuja qualidade é atestada pelo Tecpar estão produtos não perecíveis, como macarrão, arroz, biscoitos, feijão e leite em pó, por exemplo. “Zelamos pela qualidade da merenda servida aos nossos mais de um milhão de estudantes. A boa alimentação ajuda no rendimento escolar. Portanto, essa avaliação dos produtos é fundamental”, destaca a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres.

O Centro de Tecnologia em Saúde e Meio Ambiente faz ensaios tecnológicos em seis segmentos: Águas e Efluentes, Alimentos, Fertilizantes e Corretivos Agrícolas, Microbiologia e Toxicologia, Agroquímica e Meio Ambiente.

Os laboratórios do centro têm reconhecimento de suas competências com ensaios acreditados pela Coordenação Geral de Acreditação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro); registrados no Ministério da Agricultura, Abastecimento e Pecuária (Mapa); e habilitados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e na Rede Brasileira de Laboratórios Analíticos (Reblas).

Soluções tecnológicas
Quatro grandes áreas são foco dos negócios dos centros tecnológicos do Tecpar: Saúde e Meio Ambiente, Tecnologia em Materiais, Medições e Validação e Informações Tecnológicas.


Interessados em conhecer as soluções tecnológicas desenvolvidas pelo Tecpar podem acessar o site portal.tecpar.br/solucoes-tecnologica.




Tecpar realiza calibrações em temperatura e umidade relativa para empresários

Empresas paranaenses que buscam soluções tecnológicas para atender suas demandas de calibração de equipamentos em diversas grandezas, em especial a de temperatura e de umidade relativa, têm no Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) um parceiro para os seus negócios.

Para garantir a qualidade de suas medições, o instrumento pode ser enviado ao Centro de Medições e Validação do Tecpar, que, com seu time de especialistas, vai identificar os possíveis erros que estes instrumentos estão apresentando, explica o gerente do centro, João Luiz Pimpão.

Segundo ele, mediante a calibração, é possível identificar se estes instrumentos atendem ou não os parâmetros desejados. “Os instrumentos de medição precisam ser calibrados periodicamente, uma vez que sua exatidão sofre uma degeneração com o tempo e com o uso. Desta forma, apenas com instrumentos calibrados, os processos produtivos monitorados por eles não serão comprometidos em função de inexatidões naturais destes medidores”, explica.

Outro serviço prestado pelo centro é o de qualificação térmica. Uma autoclave que faz a esterilização de materiais em altas temperaturas, por exemplo, precisa ter o calor distribuído homogeneamente por toda a sua área útil, para garantir que, de fato, estará tornando estéreis estes materiais, salienta Pimpão. “Nós fazemos diversas medições, para afirmar que a distribuição de temperatura está sendo feita de maneira uniforme”, pontua.
Dentre os principais clientes dos serviços e soluções tecnológicas da atividade de calibração de temperatura e umidade do Centro de Medições e Validação do Tecpar, estão indústrias farmacêutica, de petróleo e gás, químicas, eletroeletrônicas e laboratórios de análises clínicas.

O Tecpar atua na área de Metrologia há quase 30 anos, desenvolvendo soluções tecnológicas com objetivo de ampliar a oferta e a gama de serviços na área de metrologia, o que envolve calibrações de instrumentos e equipamentos nas grandezas de massa, pressão, força, volume, físico-química, eletricidade, temperatura, umidade relativa, tempo e frequência.

O Centro de Medições e Validação do Tecpar mantém a acreditação de sua competência técnica junto à Coordenação Geral de Acreditação do Instituto Nacional de Metrologia Qualidade e Tecnologia (Cgcre/Inmetro).

Soluções Tecnológicas
Quatro grandes áreas são foco dos negócios dos centros tecnológicos do Tecpar: Saúde e Meio Ambiente, Tecnologia em Materiais, Medições e Validação e Informações Tecnológicas.


Interessados em conhecer as soluções tecnológicas desenvolvidas pelo Tecpar podem acessar o site portal.tecpar.br/solucoes-tecnologica





Saúde investirá R$ 5,6 milhões no Hospital do Trabalhador do Paraná

Repasse é para construção do Anexo da Mulher que vai abrigar serviços como maternidade, ginecologia e uma série de outros serviços em uma área de quatro mil metros quadrados
O Ministério da Saúde irá financiar R$ 5,6 milhões das obras de reforma e ampliação do Anexo Mulher, do Hospital do Trabalhador, em Curitiba, no Paraná. O investimento permitirá que a unidade amplie a capacidade de 222 para 302 leitos. O valor total da obra é de R$ 13,5 milhões. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, visitou o local nesta segunda-feira (29).
A nova ala vai ocupar uma área de quatro mil metros quadrados e abrigará a maternidade, ginecologia e obstetrícia, terapia intensiva pediátrica e neonatal, terapia intensiva adulta feminina, enfermarias, leitos de internação e outros serviços voltados à saúde da mulher. De acordo com a direção da unidade, será possível acompanhar todo o clico da gravidez, incluindo pré-natal e parto.
“O hospital já é referência em traumatologia e ao finalizar a nova construção, tenho certeza que terá excelência e qualidade no atendimento à saúde da mulher”, afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, ao conhecer a estrutura do hospital.
O hospital presta atendimento com 100% do Sistema Único de Saúde (SUS) a pacientes de Curitiba e outros 18 municípios, totalizando 2,4 milhões de pessoas. O repasse será liberado pela Caixa Econômica Federal de acordo com o andamento da obra. A previsão da direção do hospital é concluir o Anexo da Mulher em setembro de 2017.
O secretário de Estado da Saúde do Paraná, Michele Caputo Neto, acompanhou a visita do ministro a unidade e destacou o uso do hospital também para o ensino e pesquisa. “O hospital tem diversas parcerias com unidades de ensino, sendo um espaço da boa prática médica dos cursos de medicina, enfermagem, nutrição, entre outras áreas”, afirmou.
MAIS CAPACIDADE – A edificação terá três pavimentos, com área total de 4 mil metros quadrados, e 80 leitos, dos quais 30 serão de UTI, 10 deles exclusivamente femininos e 20 neopediátricos, além de dois centros cirúrgicos.
Em média, o Hospital do Trabalhador realiza cerca de 175 partos, 80 cesáreas e mais de 1,6 mil atendimentos obstétricos ao mês. Entre outras especialidades oferecidas estãoortopedia e traumatologia, cirurgia geral, plástica, otorrinolaringologia, obstetrícia, pediatria e atenção às pessoas em situação de violência sexual.
Por Fábio Ruas, da Agência Saúde 
Atendimento à imprensa


Suspenso lote de achocolatado

Interditado lote de achocolatado Itambezinho. A interdição cautelar é a medida adotada preventivamente quando um produto está sob investigação sanitária.

Por: Ascom/Anvisa
A Anvisa determinou, nesta segunda-feira (29/8), a interdição cautelar do lote 21:18 da bebida láctea Itambezinho, sabor chocolate, 200ml, fabricado por Itambé Alimentos S/A. O achocolatado é válido até 21 de novembro de 2016.
Interdição cautelar
A medida, que está descrita na Resolução2.333/2016, foi tomada em razão do falecimento de uma criança após a ingestão do produto em Mato Grosso. A Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica) apura as causas da morte. A suspeita de envenenamento provocado por terceiros também é avaliada.
A Resolução vigorará por 90 (noventa) dias e poderá ser suspensa caso não sejam confirmadas irregularidades.

 fonte: Portal Anvisa

Tecpar apoia pequenas e médias empresas que buscam exportar

Empresas paranaenses que buscam acessar mercados internacionais podem contar com o apoio do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) para realizar análises técnicas de seus processos e produtos. Essas análises são fundamentais para atestar aos países importadores que os produtos paranaenses atendem às especificações técnicas das nações de destino.

Várias unidades do Tecpar trabalham em conjunto para ajudar o empresário a chegar no mercado internacional, como os laboratórios dos Centros de Tecnologia em Saúde e Meio Ambiente, de Tecnologia de Materiais e de Medições e Validação; o Tecpar Informação; o Tecpar Educação; Tecpar Certificação e a Agência Tecpar de Inovação.

De acordo com gerente do Tecpar Informação, Rogério Moreira, os principais beneficiados pelo apoio do instituto são as pequenas e médias empresas. “Em tempos de crise, buscar mercados internacionais diminui a dependência apenas do consumidor brasileiro e dos sobressaltos da economia doméstica”, salienta.

Para exportar, o empresário precisa cumprir uma série de requisitos, como conhecer os aspectos jurídicos e legais para a exportação, tanto no Brasil quanto no país de destino, além de ter o produto qualificado para atender às exigências internacionais, ressalta Moreira.

É nesta fase que entra o Tecpar. O instituto oferece capacitação para a exportação, cursos técnicos, identificação de requisitos legais, adequação de produtos e processos, inteligência de mercado, obtenção de marcas e patentes e certificação.

“O Tecpar tem especialistas que podem ajudar o empresário a conhecer os melhores mercados para seus produtos e que podem realizar ensaios que comprovem que tanto o produto quanto o processo atendem os requisitos legais e especificações técnicas do país de destino. Dessa forma, damos o apoio para o produto alcançar a qualidade esperada pelo cliente internacional”, pontua Moreira.

Apoio à exportação
O Tecpar é uma das instituições paranaenses que participa do Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE), que apoia os pequenos e médios empresários brasileiros a exportar. O plano é conduzido pela Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e no estado tem o apoio ainda da Secretaria do Planejamento e Coordenação Geral do Paraná (SEPL), dos Correios, do Projeto Extensão Industrial Exportadora (Peiex), do Banco do Brasil, da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap), do Sebrae e do Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário.

Soluções Tecnológicas
Quatro grandes áreas são foco dos negócios dos centros tecnológicos do Tecpar: Saúde e Meio Ambiente, Tecnologia em Materiais, Medições e Validação e Informações Tecnológicas.


Interessados em conhecer as soluções tecnológicas desenvolvidas pelo Tecpar podem acessar o site portal.tecpar.br/solucoes-tecnologicas.






Tecpar Educação sedia workshop sobre Sistemas de Alojamento Inteligentes

O Tecpar Educação, divisão educacional do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), sedia, no dia 20 de setembro, um workshop sobre sistemas de alojamento inteligentes de animais, apresentando as inovações tecnológicas para pesquisas e otimização de processos. As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 5 de setembro.

O curso, ministrado por Franco Mondini, especialista no desenvolvimento das melhores práticas em Ciência de Animais de Laboratório, vai capacitar os participantes sobre a tecnologia empregada nas estações de troca, unidades de alojamento e racks ventilados, que estarão expostos no evento.

O workshop "Sistemas de Alojamento Inteligentes: Inovações Tecnológicas para Pesquisas e Otimização de Processos" é organizado pela STEQ em parceria com a Tecniplast.

A capacitação será em 20 de setembro no Campus CIC do Tecpar, na Rua Algacyr Munhoz Mader, 3775, na Cidade Industrial de Curitiba. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até 5 de setembro pelo linkbit.ly/2bjqFVh. Mais informações pelo telefone (41) 2104-3356.

Serviço:
Workshop do Tecpar Educação sobre "Sistemas de Alojamento Inteligentes: Inovações Tecnológicas para Pesquisas e Otimização de Processos"
Data: 20 de setembro
Horário: das 9h às 12h
Investimento: Gratuito
Local: Auditório Marcos Augusto Enrietti do Tecpar (Rua Algacyr Munhoz Mader, 3775 – Cidade Industrial de Curitiba)
Inscrições até o dia 5 de setembro pelo link bit.ly/2bjqFVh
Informações: (41) 2104-3356



Óculos Lafepe são fornecidos para estudantes do Paulista


Visando potencializar o rendimento dos alunos em sala de aula, auxiliando na correção de problemas navisão, o Programa Olhar Paulista fechou a programação do mês de agosto com, aproximadamente, 180 crianças atendidas – sendo 60 estudantes por semana. Com faixa etária entre os 5 e 12 anos, os alunos da rede municipal do Paulista passaram, a cada sexta-feira do mês de agosto, por avaliação oftalmológica.


Depois de serem analisados por especialistas do Centro de Visão de Pernambuco (CEVIPE), os estudantes eram encaminhados para escolher a armação e fazer a medição dos óculos de grau com a marca Lafepe. O laboratório pernambucano disponibilizou um técnico para acompanhar esta programação no CEVIPE, como forma de agilizar o 
atendimento das demandas.

Esta é uma nova etapa do projeto, resultado da parceria do Lafepe com as secretarias de Educação e de Saúde do Paulista. Em setembro a ação continua nos dias 02, 09, 16, 23 e 30, sempre das 9h às 12h, no CEVIPE, instalado no 1º andar do prédio da Faculdade Joaquim Nabuco, no centro de Paulista. O Programa Olhar Paulista deve contemplar cerca de 700 alunos da rede de ensino municipal, que receberão, gratuitamente, os óculos de grau produzidos pelo Lafepe.


Alunos de administração da ETE visitam o Lafepe

  Na tarde da quinta-feira, dia 25, alunos do 3º ano do curso de Administração da Escola Técnica Estadual (ETE) José Alencar Gomes da Silva, no Janga, estiveram no Lafepe para conhecer a área de logística de armazenamento e de distribuição de produtos.




Os 27 alunos e dois professores tiveram a oportunidade de acompanhar, na prática, os procedimentos adotados pelo laboratório pernambucano que segue, à risca, os padrões de qualidade recomendados pela Anvisa.




 A rotina de procedimentos nos almoxarifados de matéria-prima e de produto acabado foi explicada aos estudantes durante a visita.





“Esta visita técnica complementa a nossa grade curricular que inclui as disciplinas de logística, administração de materiais e gestão de qualidade”, frisou a professora e coordenadora do curso de Administração da ETE, Camila Fraga.


Estudantes da UEPB visitam Lafepe


Estudantes do 8º período do curso de Farmácia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), de Campina Grande, visitaram na manhã da quarta-feira, dia 24, a Divisão de Sólidos do Lafepe. Formado por 20 alunos e dois professores, o grupo conheceu de perto as etapas do processo de produção dos medicamentos Lafepe e sua linha de embalagem primária.

Como resultado desta visita, os alunos devem produzir relatório para apresentação nas disciplinas de tecnologia farmacêutica e farmacotécnica, ministradas respectivamente, pelos professores Geovani Pereira Guimarães e Bolivar Damasceno, que acompanharam o grupo.

“Nossa programação no Lafepe irá influenciar significativamente na vida profissional de nossos alunos, que puderam conferir, na prática, o que estudamos em sala de aula”, enfatizou o professor Geovani, ressaltando que irá programar outras visitas ao laboratório pernambucano.






Bahiafarma assina acordo para instalação de fábrica de medicamentos em Vitória da Conquista

Convênio entre laboratório público baiano e Cristália prevê construção de unidade de produção de fármacos para combate a tumores e à anemia falciforme
O laboratório público Bahiafarma e o laboratório Cristália assinaram, nesta segunda-feira (22), o memorando de entendimentos para a construção, em Vitória da Conquista, de uma unidade de produção de medicamentos. Sairão da fábrica, que passará a ser a subsidiária da Bahiafarma na cidade, fármacos para tratamento de tumores (tamoxifeno e capecitabina) e da doença falciforme (hidroxiureia), a fim de atender à demanda do Sistema Único de Saúde (SUS) de todo o País. Também está prevista a exportação desses medicamentos para a América Latina. Estima-se que sejam criados 300 postos de trabalho diretos na unidade.
“A subsidiária da Bahiafarma solucionará definitivamente a demanda dos pacientes com anemia falciforme, visto que o mercado brasileiro sofre com irregularidade no abastecimento do medicamento importado”, afirma o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, que participou da cerimônia, também acompanhada pelo governador Rui Costa.
Vilas-Boas ressalta que a Bahia registra a maior incidência da doença no Brasil, por se tratar de uma disfunção que atinge principalmente a população negra. “São mais de 4 mil pessoas cadastradas na Fundação de Hemoterapia e Hematologia da Bahia (Hemoba) com a doença, que deve ser diagnosticada logo após o nascimento, por meio do teste do pezinho”, aponta “Estima-se que a cada 650 nascidos vivos um possui a doença e traço falciforme.”
O diretor-presidente da Bahiafarma, Ronaldo Dias, destaca que a assinatura do convênio “é mais um passo no processo de expansão da Bahiafarma como um centro indutor de um pólo industrial farmoquímico e biotecnológico no Estado”. “Além de representar a ampliação dessa indústria no Estado, a produção desses medicamentos vai significar, para o SUS, sensível redução de custos para sua aquisição.”
De acordo com o executivo, a hidroxiureia foi introduzida na lista de
 medicamentos estratégicos na ultima reunião do Grupo Executivo do Complexo Industrial da Saúde (Gecis), o que o coloca como potencial participante do sistema de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs) – acordos de transferência de tecnologia entre laboratórios privados e públicos – e o qualifica para compra centralizada por parte do Ministério da Saúde. A Bahiafarma pleiteia que os outros dois medicamentos também passem a integrar a lista de medicamentos estratégicos.

“Além disso, serão criados empregos qualificados no interior da Bahiafarma, haverá domínio local de um processo tecnológico avançado e estratégico e o Estado passará a ter uma nova e importante fonte de receita, contribuindo, ainda mais, para a descentralização do Complexo Industrial da Saúde no País”, ressalta Ronaldo Dias.


Óculos do Lafepe em exposição na HospitalMed

A estrutura do Lafepe para produção e fornecimento de óculos está em exposição na HospitalMed. A 4ª feira de produtos, equipamentos, serviços e tecnologia para hospitais, farmácias e clínicas acontece no Centro de Convenções de Pernambuco, sempre das 14h às 21h, até amanhã.
O evento, considerado o maior do segmento hospitalar do Norte/Nordeste, reúne 160 expositores de vários estados. As novidades apresentadas por eles devem atrair um público estimado em 15 mil pessoas.



A HospitalMed conta, ainda, com muitas opções de palestras. Confira a programação completa no site www.feirahospitalmed.com.br


Parque tecnológico do Tecpar em Jacarezinho pode virar fazenda inteligente

O Parque Agroindustrial do Tecpar, campus do Instituto de Tecnologia do Paraná em Jacarezinho, pode virar uma fazenda inteligente com um laboratório experimental de tecnologias inovadoras voltadas ao agronegócio. A nova diretriz está sendo delineada junto a representantes do Governo do Estado e do setor produtivo para dinamizar a economia da região.
Na manhã desta quinta-feira (18), se reuniram na sede do Sebrae-PR para debater o assunto o diretor-presidente do Tecpar, Júlio C. Felix, o secretário da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), João Carlos Gomes, o secretário da Secretaria do Planejamento e Coordenação Geral (Sepl), Cyllêneo Pessoa Pereira Júnior, o diretor-superintendente do Sebrae-PR, Vitor Roberto Tioqueta, e o diretor de Operações da instituição, Julio Cezar Agostini.

Durante a reunião, que abordou vários temas de interesse da economia do Paraná, o diretor de Operações do Sebrae-PR relatou a experiência italiana com uma “Smart Farm”, uma fazenda experimental de novas tecnologias para o agronegócio, que pode servir de inspiração para o parque tecnológico.

Na “Smart Farm” italiana, uma área de um hectare foi transformada para abrigar nove diferentes cultivares integrados a processos de irrigação, energia solar e estufas, de maneira que se permita o estudo de ações sustentáveis para o agronegócio. “Dessa forma, estuda-se a aplicação de diferentes tecnologias dentro do laboratório, junto a empreendedores e acadêmicos, para levar essas soluções ao mercado”, explica Agostini.
De acordo com o diretor-presidente do Tecpar, a ideia, que já foi trabalhada com o Sebrae-PR em reuniões anteriores, vai ao encontro do plano do instituto para o parque, relacionando-se com as competências da região. “A intenção é levar algo totalmente inovador para o Norte Pioneiro, empoderando a comunidade empresarial e acadêmica local para a gestão colaborativa do parque com diversas ações. A participação dos secretários de Estado mostra uma importante aliança para a mobilização da ideia”, pontua Felix.

Um grupo de trabalho, composto por especialistas de cada uma das instituições, foi instituído para dar continuidade às ações. No início de setembro, o diretor de Operações do Sebrae-PR vai liderar uma comitiva para mobilizar a sociedade local em torno da nova ideia para o parque tecnológico. “É uma integração importante com o objetivo de fortalecer a inovação no nosso estado”, ressalta Agostini.

Planejamento e inovação
A ideia conta com o apoio de duas secretarias fundamentais ao apoio à inovação, salienta o diretor-presidente do Tecpar. O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior reforça que as universidades estaduais, em especial a Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), podem contribuir com a experiência. “Essa parceria é importante para criar novas soluções inovadoras para a agricultura paranaense e para mobilizar a região do Norte Pioneiro com tecnologia inteligente para o campo”, destaca Gomes.

O secretário de Planejamento afirma que a “Smart Farm” é uma ação que pode trazer resultados de longo prazo para o Paraná. “É um bom programa para a região, com potencial de atração de investimentos para o desenvolvimento de projetos dentro do parque tecnológico”, analisa Pereira Júnior.

Participaram ainda da reunião o gerente da Agência Tecpar de Inovação, Marcus Zanon, e o gerente do setor de Relações Comerciais do Tecpar, Arthur Souza.




Funed participa do Momento Institucional do Programa de Atração de Investimentos e Promoção Comercial de Belo Horizonte: o Goal Belo! 2016


A diretora de Pesquisa e Desenvolvimento da Fundação Ezequiel Dias (Funed), Esther Bastos, participa, nesta sexta-feira (19/8), como palestrante, do Momento Institucional do Programa de Atração de Investimentos e Promoção Comercial de Belo Horizonte: o Goal Belo! 2016, promovido pela Secretaria Municipal Adjunta de Relações Internacionais, da Prefeitura de Belo Horizonte.

O evento será realizado no Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BHTEC) e a palestra da diretora terá início às 8h, abordando os programas de incentivo à inovação e as ações e serviços que estruturam a Funed.

O Goal Belo! utiliza os momentos em que a cidade está em evidência no cenário internacional e traz tomadores de decisões e formadores de opinião (executivos, jornalistas, especialistas) para participarem de uma agenda que concilia diversas atividades, onde os convidados podem relacionar-se e interagir com a cidade, com o objetivo macro de atrair investimentos para Belo Horizonte.

Estarão presentes, além da Funed, stakeholders e parceiros locais de toda a cadeia produtiva do setor de biotecnologia.








Em debate no Senado: produtos para saúde no Brasil

Em debate no Senado: produtos para saúde no Brasil
No dia 1º de setembro, o Senado Federal recebe o III Fórum Nacional de Produtos para Saúde no Brasil. O evento tem como objetivo aprimorar ações para a sustentabilidade do setor e a promoção da saúde com qualidade de vida

Os produtos para saúde estão ligados diretamente ao cotidiano da população, sendo utilizados em procedimentos médicos, odontológicos e fisioterápicos. A área se expande, inova e ocupa espaço cada vez mais importante na economia brasileira. Com objetivo de ampliar a discussão de temas que envolvem a pesquisa, a produção e a implementação de novos produtos e tecnologias no campo da saúde, o Programa Ação Responsável realiza, no dia 1º de setembro, em Brasília, a terceira edição do Fórum Nacional de Produtos para Saúde. Dividido em três painéis temáticos distintos - “Inovação é Acesso”, “Ética é Acesso” e “TI é Acesso” -, o evento promete movimentar o auditório do Interlegis (Senado Federal). O fórum já está com inscrições abertas pelo site www.acaoresponsavel.org.br. A adesão é gratuita.

Formada por um grande universo de itens, com diferentes níveis de complexidade, a área de produtos para saúde demanda constantes investimentos em pesquisa, fundamental para a ampliação do acesso pela população, bem como para atrair recursos no cenário nacional. Atualmente, a indústria desses produtos representa 3,7% dos gastos em saúde. Porém, fatores como a crise econômica influenciaram na queda desse mercado nos últimos anos, o que traz à tona a necessidade urgente de se ampliar as parcerias entre os setores público e privado. Nesse contexto, discutir a temática e qualificar nichos de inovação, com atenção especial à promoção de serviços de qualidade aos brasileiros, é de fundamental importância.

O fórum reúne representantes de instituições do governo, do setor produtivo, da comunidade acadêmica e da sociedade civil, bem como prestadoras e operadoras de planos de saúde, com o intuito de estimular a pesquisa e o desenvolvimento utilizando as novas tecnologias disponíveis no mercado nacional, bem como as que podem ser incorporadas.

Serviço: III Fórum Nacional de Produtos para Saúde no Brasil
Local: auditório Senador Antônio Carlos Magalhães (Interlegis, Senado Federal)
Data: 1º de setembro de 2016, quinta-feira
Realização: Instituto Brasileiro de Ação Responsável
Coordenação: Agência Íntegra Brasil
Parceiras: Congresso Nacional; Ministério da Saúde; Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD; Agência Íntegra Brasil e Interlegis
Patrocínio: ABIIS
Inscrições gratuitas pelo site www.acaoresponsavel.org.br

Comunicação | Ação Responsável
Fones: (61) 3573-4992, 9114-4584 e 9170-0606
Denise Margis e Marina Figueiredo

Tecpar certifica sistemas de gestão de qualidade, meio ambiente, saúde e segurança ocupacional


Empresas de todos os portes podem ganhar um diferencial competitivo ao buscar certificar seus sistemas. O Tecpar Certificação, divisão do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) responsável pela certificação de produtos e sistemas, atua em diversas frentes para prestar serviços de certificação de sistemas para companhias de todo o Brasil. Entre as soluções oferecidas estão a certificação nas áreas de gestão de qualidade, de meio ambiente e de saúde e segurança ocupacional.

Empresas de todos os segmentos e tamanhos podem buscar as soluções do Tecpar Certificação, explica a gerente da unidade, Tania Carvalho. Segundo ela, a primeira acreditação da certificadora tem quase 20 anos e, desde então, a unidade é uma das instituições mais respeitadas do Brasil na área de certificação.

“Temos 23 escopos de atuação para que empresas de todos os portes possam ter seus sistemas certificados por nós. Como a implantação dos sistemas de gestão é voluntária, as empresas que buscam se certificar ganham um diferencial para concorrer no mercado”, salienta Tania.

Em sistemas, o Tecpar Certificação certifica Sistema de Gestão da Qualidade (NBR ISO 9001), Sistema de Gestão Ambiental (NBR ISO 14001), Conformidade SiAC pelo PBQP-H (Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat), LIFE (Avaliação dos impactos à biodiversidade por parte da organização), Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional (OHSAS 18001) e Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade (SASSMAQ – Módulo Rodoviário).

A equipe é do Tecpar Certificação para a área de sistemas é composta por quatro colaboradores internos, que atuam diariamente com a certificação de sistemas, e 30 auditores credenciados. A gerente da unidade ressalta que desde sua primeira acreditação, o Tecpar vem ampliando a abrangência das suas atividades na área de certificação e auxiliando as empresas a se tornarem mais competitivas.

“Atuamos como um organismo independente, que atesta que sistemas estão em conformidade com requisitos nacionais, estrangeiros ou internacionais. Os programas de avaliação e certificação da conformidade estão estruturados em padrões internacionais, garantindo um processo reconhecido e seguro”, destaca Tania.

Tecpar Certificação
O Tecpar Certificação é a unidade do instituto responsável pela certificação de produtos e sistemas e atua há quase 20 anos em todo o Brasil. A certificação de produtos do Tecpar Certificação inclui componentes elétricos e de telecomunicações, eletrodomésticos, produtos orgânicos e produção integrada de frutas, cadeia de custódia, sacos de papel e unidades armazenadoras.


Para mais informações sobre a unidade de negócios do Tecpar, acesse www.tecparcert.com.br.






Incubadora do Tecpar seleciona 12 empresas para o campus do Norte Pioneiro

A unidade de Jacarezinho da Incubadora Tecnológica do Tecpar (Intec) está com 12 vagas abertas para o processo seletivo de empresas inovadoras que queiram participar do programa de incubação do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). A incubadora fica no campus Jacarezinho do instituto, que integra o Parque Tecnológico do Norte Pioneiro (PTNP).

Neste ano, estão sendo ofertadas seis vagas para a modalidade de incubação residente (quando a empresa fica nas dependências da Intec) e outras seis para a incubação não residente, quando o empresário não se instala na incubadora, mas conta com o apoio dos especialistas do instituto.

Gilberto Passos Lima, gerente da Intec, ressalta que a incubadora do Tecpar, por estar dentro de um parque, pode facilitar o desenvolvimento de novos produtos e serviços. Ele pontua ainda que após a consolidação da empresa incubada, ela pode então se candidatar a se instalar no parque tecnológico, onde terá apoio para projetos em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I).

Lima salienta ainda que a unidade da Intec em Jacarezinho está em um ambiente propício à inovação, devido à proximidade de instituições de ensino técnico e superior e ainda ao incentivo ao desenvolvimento industrial no município. “Há várias iniciativas empreendedoras em Jacarezinho e os estudantes de instituições como a Universidade Estadual do Norte Pioneiro e o Instituto Federal do Paraná podem viabilizar seus projetos na Intec. O Norte Pioneiro está despontando como uma área de criação de novos negócios inovadores”, destaca o gerente da Intec.

Para concorrer a uma das vagas, o candidato deve comprovar que cumpre nove requisitos, como inovação tecnológica, infraestrutura de P&D e competência da equipe, por exemplo.

Custos
O valor mensal a ser pago pela empresa incubada depende do modelo de incubação e da etapa do processo de incubação em que a empresa se encontra. A incubada residente, por exemplo, ao usar espaços exclusivos da Intec, tem o custo mensal de R$ 66 por metro quadrado utilizado. Já a incubada não residente pagará mensalmente o valor-base de R$ 1.280, com desconto de 70% no valor da mensalidade durante o período de implantação.

Etapas
Durante o programa de incubação a empresa passa por quatro níveis de maturidade: Implantação (estruturação da empresa), Crescimento (expansão dos negócios), Consolidação (início da sustentabilidade financeira) e Liberação (com o aumento da fatia do mercado e posterior graduação da incubadora). A partir do início da etapa de Consolidação até o final da etapa de Liberação, a incubada passa a pagar mensalmente ao Tecpar uma retribuição ao incentivo que correspondente a 3% do faturamento bruto mensal da empresa.

Intec
Empreendedores que queiram participar do programa de incubação do Tecpar podem fazer, ao longo do ano, a inscrição para concorrer a uma vaga em uma das duas unidades da Intec, em Curitiba e em Jacarezinho.

Podem participar do processo de incubação pessoas físicas, como universitários, pesquisadores e empreendedores que tenha um negócio inovador, ou ainda pessoas jurídicas. Ao longo de 27 anos, a Intec já deu suporte tecnológico a mais de 90 companhias. No momento, cinco empresas passam pelo programa de incubação: Beetech/Beenoculus, LOT América, Werker, i9algo e Invento Engenharia.
Conheça a Intec pelo site intec.tecpar.br/comoincubar